segunda-feira, 25 de julho de 2016

Datum x Projeções Cartográficas: Como relacioná-las em GIS?

Por Laís Carla da Silva Barbiero, da http://graltec.com/datum-x-projecoes-cartograficas-como-relaciona-las-em-gis/

A Cartografia e o Geoprocessamento são ciências utilizadas como ferramentas de um mesmo fenômeno denominado ESPAÇO GEOGRÁFICO, sendo esta a relação principal entre ambas. No entanto, enquanto o Geoprocessamento busca analisar o espaço, a cartografia trata de representa-lo.
Sabendo que a necessidade da cartografia se dá com a consolidação do formato da Terra e que é inerente a todo dado geográfico os conceitos da mesma, como fazemos para representar o espaço geográfico, relacionando as duas ciências acima citadas?

Para responder a esta questão vamos analisar as etapas de representação do espaço geográfico, a seguir:

1. Determinando o formato da Terra

A medição da forma da Terra é dita indireta, uma vez que ela muda conforme mudam as tecnologias que dão suporte a esta leitura. A medida que temos hoje, com certeza não é a mesma de anos atrás.
As duas grandezas utilizadas para determinar a forma de GEOIDE da Terra é o campo gravitacional e o nível médio dos mares, onde temos como resultado, uma superfície equipotencial gravitacional. Isto significa que todos os pontos tem o mesmo valor de aceleração da gravidade. Assim, teremos que a forma da Terra obedece ao valor mais próximo ao nível médio do mar.

2. Constituindo um modelo matemático (Datum)

Como visto acima, a figura resultante do formato mais próximo do real da Terra é um Geoide. No entanto, as equações matemáticas para descrever tal formato seriam muito complexas para uma figura assim. Por isso, utilizamos o ELIPSOIDE que funciona como uma simplificação do formato geoidal inerente à Terra.
A amarração entre estas duas figuras é o que chamamos de Datum (singular) ou Data (plural) planimétrico, que se baseia em cinco parâmetros: raio, achatamento dos pólos, x, y e z, sendo que esta última informação não fica bem representada por este modelo.
Por ser uma aproximação entre uma figura de fácil compreensão matemática e o formato real e disforme da Terra, devem ser utilizadas diferentes Data para a representação das diferentes partes do globo.
Na figura a seguir, vemos a relação entre os dois formatos descritos (geoide e elipsoide):


Existem dois tipos de Datum, o planimétrico e o altimétrico, desses, o primeiro se divide em:

a) Datum Planimétrico Geocêntrico: É uma nova versão de uso global, já que o ponto de amarração se dá pelo centro de massa da Terra. Ex: SIRGAS 2000

b) Datum Planimétrico Topocêntrico: É uma versão anterior de uso local, onde o ponto de amarração se dá pela superfície da Terra. Ex: Córrego Alegre e SAD 69.

Cada país determina ser datum oficial que representa melhor seu território. No Brasil, o órgão responsável por fazer esta escolha é o IBGE, sendo que estamos num período de transição entre um topocêntrico (SAD69) para um geocêntrico (SIRGAS2000). O datum vertical oficial é o Imbituba-SC.

3. Definindo um Sistema de Coordenadas

Para definir um sistema de coordenadas é preciso determinar que tipo de informação se quer e para qual finalidade. A grande maioria utiliza o sistema de coordenadas geográficas (Figura 3), por se basear em um sistema esférico. Se não há necessidade de projeção, esta é a melhor escolha para evitar maiores distorções.


Nenhum comentário:

Postar um comentário