quinta-feira, 4 de janeiro de 2018

Urbanismo / São Paulo

Levantamento inédito feito pelo ‘Estado’ nos dados de cadastros da Prefeitura para a cobrança de IPTU revela que, apesar de a cidade ter 463 anos, sua configuração de prédios é recente, as construções mais velhas estão no centro e as mais jovens, nos extremos.
link: 1/4 dos imóveis de São Paulo é da década de 1970
Edison Veiga e Rodrigo Burgarelli para o Estadão, em 15 Abril 2017.

sexta-feira, 15 de dezembro de 2017

Geografia da Música Popular Brasileira

link: http://arte.folha.uol.com.br/ilustrada/2017/musica-muito-popular-brasileira/introducao/

Obs: Os não-assinantes da Folha conseguem visualizar até 5 matérias no site da Folha ou até 10 se for cadastrado no site (é necessário o login e senha).

O que ouvem os brasileiros

Os fãs de MPB estão concentrados em cidades litorâneas, assim como os de gospel e reggae. O funk paulista domina áreas centrais das regiões Sul e Sudeste. Já o sucesso da Galinha Pintadinha é homogêneo. Afinal, que gênero merece hoje o rótulo de música popular brasileira?
A artista mais ouvida do país, a cantora sertaneja Marília Mendonça, 22, tocou 31 vezes mais que Chico Buarque, 73, nos últimos três anos.
Mas por que sertanejo, funk e gospel dominam as paradas hoje? Os brasileiros realmente trocaram rádio pelo celular como ferramenta para ouvir música hoje? De que forma as novas tecnologias transformaram a produção musical de gêneros populares nas periferias?
Neste caderno especial, a Folha de São Paulo investiga esses e outros temas a partir de entrevistas, estudos e, principalmente, dados do YouTube —plataforma digital mais usada para ouvir música no país e no mundo.
A análise de 134 bilhões de execuções, de 2014 a 2017, permite traçar a geografia dos fãs de artistas nacionais e estrangeiros pelo território nacional. O retrato se propõe como um convite a se afastar das bolhas sociais e descobrir o que faz os ouvidos dos brasileiros.
Popularidade dos Artistas por Região